O Judô

Judô significa caminho suave, pois apesar de se tratar de um esporte de combate, essa arte marcial não é voltada para a violência. Ao invés disso, seus principais objetivos são fortalecer o físico, a mente e o espírito. O esporte também é muito utilizado para a defesa pessoas (pessoal), pois utiliza a força do adversário contra ele. Sendo assim, pessoas mais “fracas” ou menores conseguem praticá-la.

O judô foi fundado (criado) por Jigoro Kano em 1882 no Japão. E só começou a aparecer no Brasil no fim da década de 1910 (no Brasil, com a chegada Mitsuyo Maeda e Soishiro (Shinjiro) Satake, alunos de Jigoro Kano, Eisei Mitsuyo Maeda, também chamado Conde Koma, que entraram no País por Porto Alegre/RS, em 14 de novembro de 1914 o judô surgiu, e para difundir essa arte marcial, além das aulas, faziam desafios e apresentações públicas das técnicas. Nessa época era alto o número de imigrantes japoneses vindo para terras brasileiras.

A confederação (Confederação) Brasileira de Judô foi fundada (criada) em 18 de março de 1969, mas foi reconhecida somente por decreto em 1972. Hoje em dia o judô é reconhecido como um esporte saudável e indicado para todas as idades. E também é do judô, o mérito de ser o esporte individual brasileiro que mais conseguiu medalhas olímpicas.

Prática e regras

Para praticar o judô é necessário fazer uso do Judogui, popularmente chamado de kimono, na cor branca, ou, azul. O judogui é composto pelo casaco (Uwagi), pela calça (Shitabaki, ou, Zubon) e também pela faixa (obi). E, é através da faixa que sabemos a graduação do praticante: branca, cinza*, bordô*, azul, amarela, laranja, verde, roxa, marrom e preta (esta do 1º ao 5º Dan), vermelha e branca (ou coral) (do 6º ao 8º Dan), e vermelha (do 9º e 10º Dan).
Obs (*) : As faixa de cores cinza e bordô são usadas apenas para crianças pequenas.

As lutas de judô tem, no máximo, 5 (4) minutos e são praticadas num tatame de formato quadrado (de 14 a 16 metros de lado). Vence quem conquistar o “ippon” primeiro, ou, ao final do tempo, obtiver mais vantagens/pontos.

O “ippon” é o golpe mais importante,(não é golpe, é ponto) – (é a pontuação máxima dada ao atleta durante a luta), pois concede ao mesmo a vitória no combate. O “ippon” é conquistado quando um judoca consegue derrubar o adversário com técnica e velocidade, projetando o adversário com as costas no chão, ou, após a projeção, imobilizar, com as costas ou ombros no chão durante 20 segundos, ou, ainda conseguir dois wazaris. Quando o ippon é concretizado o combate se encerra, independentemente do tempo transcorrido. Equivale ao nocaute no box.

O “wazari”: é outra pontuação. É caracterizado quando um atleta derruba o outro, mas este não cai com suas costas inteira no chão.
Se ao final da luta um dos atletas tiver um (01) wazari, será o vencedor.

São proibidos: golpear o rosto do adversário, ou, deferir golpes (chutes, socos), que possam provocar lesões no pescoço, ou, vértebras. Quando ocorre uma dessas hipóteses, o lutador é penalizado e, em caso de reincidência, pode ser desclassificado.

Apostila da APJ . Clique aqui para baixar!